Aços para Trabalho a Quente



São aços que se destinam à fabricação de ferramentas utilizadas no processamento a morno e a quente, principalmente de aço, ferro fundido e ligas não ferrosas.

Suas principais características são:
» Resistência ao revenimento: propriedade que permite ao aço ser aquecido a temperaturas da ordem de 500°C, ou eventualmente mais, sem sofrer modificações estruturais;
» Resistência mecânica a quente ou dureza ao rubro: propriedade do aço de manter elevada resistência mecânica mesmo em temperaturas de 500-600°C;
» Resistência à abrasão em temperaturas elevadas: é especialmente importante nas aplicações em que o material trabalhado desliza em alta temperatura pela ferramenta;
» Tenacidade: é a capacidade do aço de sofrer deformações sem romper-se e de resistir aos choques e impactos mecânicos;
» Resistência à fadiga: propriedade do aço resistir a esforços mecânicos frequentemente alternados ou de intensidade variada, retardando assim a formação de trincas térmicas;
» Condutividade térmica: uma boa condutividade térmica permite a uniformização mais rápida em toda a massa da ferramenta reduzindo assim as tensões resultantes de aquecimento irregular;

As principais aplicações dos aços para trabalho a quente são:

» Matrizes e punções p/ forjamento
» Ferramentas p/ extrusão
» Fundição sob pressão (“Die Casting”)

» “Press Hardening / Hot Stamping”
» Moldes para plásticos e vidros
» Facas para cisalhamento a quente