Aços para Transformação de Plásticos

Injeção

Informações gerais:

A injeção é um processo de moldagem na qual um termoplástico ou termofixo aquecido é injetado sob pressão na cavidade de um molde resfriado. Em contato com as paredes frias do molde a peça solidifica-se.

Os moldes para injeção são versáteis e eficientes, indicados especialmente para grandes produções e peças complexas, as quais devem ser extraídas praticamente prontas do molde, entretanto os moldes podem ser extremamente complexos e caros.

Mecanismo de falha:

Normalmente os principais mecanismos de falha são:
» Desgaste: pode ocorrer devido ao processamento de plásticos com cargas ou grandes produções;
» Defeitos superficiais: podem ocorrer durante a fabricação do molde como resultado de problemas de polimento, camada branca de eletroerosão e tratamento térmico ou com o molde já em trabalho devido ao ataque de algumas resinas ou gases liberados durante o processo de injeção;
» Deformação: pode ser resultado de altas pressões de fechamento, temperaturas heterogêneas no molde ou dimensionamento do molde;
» Corrosão: pode ocorrer quando se processa resinas corrosivas, como o PVC, por exemplo, mas também pode ser oriunda da água de refrigeração e/ou atmosfera úmida.

Propriedades necessárias:

A qualidade da peça plástica é baseada em sua aparência e também em sua funcionalidade e está diretamente ligada à escolha do material a ser utilizado no molde, pois este deve manter o acabamento superficial e as tolerâncias desejados mesmo após longas produções.

Diferentes tipos de materiais podem ser utilizados para a confecção dos moldes dependendo do número de ciclos (produção), do material plástico a ser injetado, do tamanho do molde, do acabamento superficial desejado e do índice de troca térmica necessário.

Quando deseja-se um alto nível de polimento, a escolha do aço a ser utilizado é fundamental, pois este deve ser totalmente homogêneo e com baixíssima quantidade de inclusões.

As tolerâncias do molde e da peça injetada podem ser afetadas por temperaturas irregulares (heterogêneas) dentro do molde. Isto costumar estar diretamente ligado com a geometria da peça e tamanho e posição dos canais de refrigeração, porém existem materiais que apresentam maior condutividade térmica e podem ser utilizados como postiços/insertos em determinadas regiões para compensar eventuais deficiências.

Mesmo a produtividade pode ser afetada pela seleção do aço com o qual o molde será fabricado, por exemplo utilizando-se materiais que ofereçam maior condutividade térmica, o que garantirá ciclos mais rápidos e maior produção por unidade de tempo. No entanto, soluções que apontam para uma menor manutenção do molde, ou seja, menos interrupções de produção, também podem levar a uma maior produtividade. Um exemplo é a utilização de materiais resistentes à corrosão, que levam a uma menor necessidade de limpeza dos canais de refrigeração e das cavidades.

As principais propriedades a serem consideradas na escolha do material são:
» Resistência mecânica;
» Dureza;
» Tenacidade;
» Resistência ao desgaste;
» Resistência à corrosão;
» Pureza;
» Resposta ao polimento;
» Condutividade térmica;
» Usinabilidade.

Materiais Recomendados